TTF Brasil - Notícias

Notícias de parceiros

  • Instituto Justiça Fiscal

    A Injustiça Fiscal da Política de Austeridade

    Austeridade é política de corte para satisfazer o mercado financeiro. Entrevista com economista Marcelo Milan. [Leia Mais]

  • Outras Palavras

    Dowbor: como as corporações cercam a democracia

    Como os chacais desafiam o funcionamento das instituições políticas e jurídica em busca de ganhos fartos. [Leia Mais]

  • Instituto Justiça Fiscal

    Despesas da Copa do Mundo

    Ministério Público do Rio Grande do Sul requer que Fifa e Internacional devolvam dinheiro gasto com estruturas temporárias da Cop [Leia Mais]

  • Outras Palavras

    Democracia e Capitalismo, divórcio definitivo

    Num livro que diz muito ao Brasil, Wolfgang Streeck expõe mecanismos que permitiram à aristocracia financeira controlar Estado e m&iacut [Leia Mais]

Arquivos de Notícia

Últimas notícias

  • 19.08.2016 - Gestos promove tuitaço por democracia econômica e em defesa do SUS [Leia Mais]

  • 04.08.2016 - Devo não nego, pago quando puder [Leia Mais]

  • 15.07.2016 - Gestos encaminha pedido de audiência pública para debater TTF no Congresso Nacional [Leia Mais]

  • 05.07.2016 - Projeto Robin Hood quer reduzir desigualdades [Leia Mais]

  • 04.07.2016 - A crise do capitalismo financeiro vai ao cinema [Leia Mais]

  • 22.06.2016 - Mastigando o Economês: Meta Fiscal e Dívida Pública [Leia Mais]

  • 06.06.2016 - Educação Política e Econômica, eis a nossa proposta! [Leia Mais]

  • 16.05.2016 - A Consistência dos Inconsistentes [Leia Mais]

  • 13.05.2016 - Os Panama Papers e a necessidade de monitorar o fluxo de capitais [Leia Mais]

  • 11.05.2016 - Os efeitos positivos dos tributos sobre transações financeiras (TTF) no Brasil [Leia Mais]

  • 03.05.2016 - IOF para compra de moeda estrangeira sobe de 0,38% para 1,10% [Leia Mais]

  • 02.05.2016 - Novo Marco Regulatório das ONGs assinado pela Presidenta Dilma é debatido no Recife [Leia Mais]

  • 20.04.2016 - TIRADENTES, PIONEIRO NA LUTA CONTRA OS IMPOSTOS [Leia Mais]

  • 14.04.2016 - Artigo - IOF: o que é e o que pode ser? [Leia Mais]

  • 29.03.2016 - Combater a sonegação também é fazer justiça fiscal [Leia Mais]

  • 28.03.2016 - Democracia e Direitos para uma Política Madura [Leia Mais]

  • 11.03.2016 - JUSTIÇA FISCAL E O LUCRO DOS BANCOS [Leia Mais]

  • 01.03.2016 - Com animação fica mais fácil de entender [Leia Mais]

  • 24.07.2015 - Terceira Conferência do Financiamento para o Desenvolvimento Desaponta e perde Ambição [Leia Mais]

Renda do trabalhador cresce e desigualdade cai

Diferença entre ricos e pobres continua absurdamente grande no Brasil, mas movimento é de queda desde início do milênio, graças a aumento do emprego, salário mínimo e Bolsa Família

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2011 (Pnad), recém-divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que a renda mensal média do trabalhador brasileiro cresceu 8,3% de 2009 a 2011, chegando a 1.345 por mês.

O aumento mais significativo se deu entre os 10% mais pobres, com 29,2%. Já o 1% mais rico registrou crescimento de 4,3%. Ainda que continue absurdamente grande, o movimento de queda na desigualdade se mantém: de uma renda 107 vezes maior dos ricos com relação aos pobres, em 2009, para 87 vezes em 2011. A razão apontada para a redução da desigualdade no país são os ganhos reais no aumento no salário mínimo e, em menor parte, o Bolsa Família.

Os maiores aumentos no rendimento entre 2009 e 2011 foram registrados nas regiões Nordeste (10,7%) e Centro-Oeste (10,6%) – esta, a que concentra o maior valor do país: 1.624 reais. Já a Nordeste, apesar do crescimento, continuou sendo a de pior renda média, de 910 reais.

Essa queda se reflete no índice de concentração de rendimentos, medida por meio do índice de Gini. O Índice de Gini aponta a diferença entre os rendimentos dos mais pobres e dos mais ricos. Ele varia de 0 a 1, sendo que 0 representa a completa igualdade – quando todos têm a mesma renda. Assim, quanto maior o índice, maior a desigualdade.

O índice nacional caiu de 0,518 em 2009 para 0,501 em 2011. Houve queda em todas as regiões do país, com exceção da Norte, onde o Gini subiu de 0,488 para 0,496 – indicando que a desigualdade ali aumentou.

ANOS 2000

Nos anos 2000, a redistribuição de renda ocorreu paralelamente ao crescimento da economia. O bolo aumentou para todos, mas os pobres conquistaram maior fatia em relação aos ricos. Entre 2000 a 2010, a renda domiciliar per capita teve crescimento 63% superior ao da inflação, enquanto que, de 1990 a 2000, esse aumento foi de 51%.

O aumento do valor recebido pelo trabalho é responsável por 58% da redução da desigualdade entre 2000 e 2010, e o Bolsa Família responsável pelos outros 13%, segundo o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). O presidente do Instituto, Marcelo Neri, lembrou que os 10% mais pobres da população brasileira tiveram ganho real de 120% na renda, entre 2001 e 2012, e que os EUA têm experimentado movimento inverso ao do Brasil, com aumento da desigualdade.



Comentar notícia Desigualdade  EUA  Maioria  

A campanha pelas TTF demanda uma taxa sobre as transações financeiras internacionais – mercados de câmbio, ações e derivativos. Com alíquotas menores que 1%, elas incidirão sobre um volume astronômico de recursos pois esses mercados giram trilhões de dólares por dia.

http://www.outraspalavras.net