TTF Brasil - Notícias

Notícias de parceiros

  • Instituto Justiça Fiscal

    A Injustiça Fiscal da Política de Austeridade

    Austeridade é política de corte para satisfazer o mercado financeiro. Entrevista com economista Marcelo Milan. [Leia Mais]

  • Outras Palavras

    Dowbor: como as corporações cercam a democracia

    Como os chacais desafiam o funcionamento das instituições políticas e jurídica em busca de ganhos fartos. [Leia Mais]

  • Instituto Justiça Fiscal

    Despesas da Copa do Mundo

    Ministério Público do Rio Grande do Sul requer que Fifa e Internacional devolvam dinheiro gasto com estruturas temporárias da Cop [Leia Mais]

  • Outras Palavras

    Democracia e Capitalismo, divórcio definitivo

    Num livro que diz muito ao Brasil, Wolfgang Streeck expõe mecanismos que permitiram à aristocracia financeira controlar Estado e m&iacut [Leia Mais]

Arquivos de Notícia

Últimas notícias

  • 19.08.2016 - Gestos promove tuitaço por democracia econômica e em defesa do SUS [Leia Mais]

  • 04.08.2016 - Devo não nego, pago quando puder [Leia Mais]

  • 15.07.2016 - Gestos encaminha pedido de audiência pública para debater TTF no Congresso Nacional [Leia Mais]

  • 05.07.2016 - Projeto Robin Hood quer reduzir desigualdades [Leia Mais]

  • 04.07.2016 - A crise do capitalismo financeiro vai ao cinema [Leia Mais]

  • 22.06.2016 - Mastigando o Economês: Meta Fiscal e Dívida Pública [Leia Mais]

  • 06.06.2016 - Educação Política e Econômica, eis a nossa proposta! [Leia Mais]

  • 16.05.2016 - A Consistência dos Inconsistentes [Leia Mais]

  • 13.05.2016 - Os Panama Papers e a necessidade de monitorar o fluxo de capitais [Leia Mais]

  • 11.05.2016 - Os efeitos positivos dos tributos sobre transações financeiras (TTF) no Brasil [Leia Mais]

  • 03.05.2016 - IOF para compra de moeda estrangeira sobe de 0,38% para 1,10% [Leia Mais]

  • 02.05.2016 - Novo Marco Regulatório das ONGs assinado pela Presidenta Dilma é debatido no Recife [Leia Mais]

  • 20.04.2016 - TIRADENTES, PIONEIRO NA LUTA CONTRA OS IMPOSTOS [Leia Mais]

  • 14.04.2016 - Artigo - IOF: o que é e o que pode ser? [Leia Mais]

  • 29.03.2016 - Combater a sonegação também é fazer justiça fiscal [Leia Mais]

  • 28.03.2016 - Democracia e Direitos para uma Política Madura [Leia Mais]

  • 11.03.2016 - JUSTIÇA FISCAL E O LUCRO DOS BANCOS [Leia Mais]

  • 01.03.2016 - Com animação fica mais fácil de entender [Leia Mais]

  • 24.07.2015 - Terceira Conferência do Financiamento para o Desenvolvimento Desaponta e perde Ambição [Leia Mais]

Fortunas são grandes, mas protelação é maior

Há 25 anos o Congresso Nacional adia adoção de tributo que incidiria sobre os muito ricos e reduziria caos dos transportes públicos

O Imposto sobre Grandes Fortunas (IGF) é o único dos tributos federais estabelecidos pela Constituição de 1988 que ainda não foi instituído, por falta de regulamentação. Previsto no artigo 153, teve várias propostas nos últimos vinte anos, mas senadores e deputados nunca o levaram adiante. Em momentos diferentes, os próprios ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva defenderam a ideia. Com as manifestações populares de junho, a proposta volta ao debate. Parlamentares da bancada petista defendem que o IGF poderá ser fonte de financiamento para melhoria da mobilidade urbana.

Dentre os cerca de doze projetos sobre o tema que tramitam no Congresso Nacional, alguns estão prontos para votação no plenário, à espera somente de vontade política. O mais recente, do deputado Paulo Teixeira (PT-SP), prevê cobrança de tributos sobre a fortuna de aproximadamente 10 mil famílias, com arrecadação aproximada de 10 bilhões de reais ao ano. Mas, entre economistas e tributaristas, há quem calcule em 14 bilhões os recursos que seriam gerados por esse imposto.

A ideia central das propostas é fazer com que o sistema tributário brasileiro deixe de ser regressivo – obrigando quem ganha menos a pagar mais – e adote um caráter progressivo. Estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), de maio de 2011, mostra que a carga tributária dos mais pobres é de 32% da sua renda, enquanto a dos brasileiros mais ricos é de 21%. O estudo leva em consideração impostos que incidem sobre o consumo, e não apenas sobre a renda.

Segundo Márcio Pochmann, ex-presidente do IPEA e atual diretor da Fundação Perseu Abramo, para alcançar justiça fiscal o país precisa instituir políticas tributárias progressivas: "No Brasil, os tributos pesam sobre os mais pobres." Para ele, vêm crescendo no país a importância de grandes grupos econômicos e a concentração do poder nas mãos de poucas famílias, a partir de títulos financeiros ou da dívida pública. Este fenômeno atinge a própria democracia. "O processo eleitoral no Brasil é ligado ao financiamento que vem dessas grandes famílias e, quando olhamos para a Câmara Federal, a representação de deputados que se vinculam a interesses das grandes propriedades rurais é muito maior do que de deputados vinculados à questão da pequena propriedade" – disse, em entrevista à Rede Brasil Atual. "Pressão sobre o Congresso é fundamental para fazer valer esse princípio de justiça tributária no Brasil."

Empresários rejeitam a ideia, argumentando que o IGF poderia prejudicar a atividade econômica. "Um país tem que ser competitivo também na carga tributária", diz Jorge Gerdau, presidente do grupo Gerdau.



Comentar notícia Justiça fiscal  Desigualdade  Economia  

A campanha pelas TTF demanda uma taxa sobre as transações financeiras internacionais – mercados de câmbio, ações e derivativos. Com alíquotas menores que 1%, elas incidirão sobre um volume astronômico de recursos pois esses mercados giram trilhões de dólares por dia.

http://www.outraspalavras.net