TTF Brasil - Pesquisa

Notícias de parceiros

  • Instituto Justiça Fiscal

    Para 79% da população, o Estado tem o dever de reduzir as desigualdades

    Pesquisa da Oxfam Brasil [Leia Mais]

  • Instituto Justiça Fiscal

    A Injustiça Fiscal da Política de Austeridade

    Austeridade é política de corte para satisfazer o mercado financeiro. Entrevista com economista Marcelo Milan. [Leia Mais]

  • Outras Palavras

    Dowbor: como as corporações cercam a democracia

    Como os chacais desafiam o funcionamento das instituições políticas e jurídica em busca de ganhos fartos. [Leia Mais]

  • Instituto Justiça Fiscal

    Despesas da Copa do Mundo

    Ministério Público do Rio Grande do Sul requer que Fifa e Internacional devolvam dinheiro gasto com estruturas temporárias da Cop [Leia Mais]

Notícia

Secretário-geral da ONU nomeia brasileira em grupo de peritos para agenda pós-2015

O secretĂĄrio-geral da ONU, Ban Ki-moon, nomeou um grupo consultivo de peritos sobre “data revolution” (revolução de dados) para o desenvolvimento sustentĂĄvel com o objetivo de subsidiar contribuiçÔes para construir “uma visĂŁo ambiciosa e alcançåvel” para o futuro da agenda de desenvolvimento pĂłs-2015, que sucederĂĄ os Objetivos de Desenvolvimento do MilĂȘnio da ONU (ODM). A brasileira...

Para conter o capital clandestino no Brasil

Um dia inteiro de discussĂ”es sobre os fluxos financeiros ilĂ­citos no Brasil, como contĂȘ-los, e por que esta deveria ser uma das prioridades dos candidatos Ă  presidĂȘncia acontece no Rio de Janeiro nesta terça, 09.09. Especialistas brasileiros e estrangeiros dos setores pĂșblico, privado e terceiro setor vĂŁo discutir escala, causas e consequĂȘncias dos fluxos clandestinos de capital no paĂ­s ...

ONU: fome foi reduzida, mas 805 milhões de pessoas sofrem desnutrição

Cerca de 805 milhĂ”es de pessoas no mundo, uma em cada nove, sofrem de fome, afirma novo relatĂłrio das NaçÔes Unidas divulgado nesta terça-feira (16.09). O Estado da Insegurança Alimentar no Mundo (SOFI 2014, na sigla em inglĂȘs) confirma a tendĂȘncia positiva de decrĂ©scimo global do nĂșmero de pessoas com fome, que diminuiu em mais de 100 milhĂ”es na Ășltima dĂ©cada e em mais de 200 milhĂ”e...

O que o mundo está fazendo para acabar com a pobreza?

Como seguimento Ă  Declaração do MilĂȘnio de 2000, as NaçÔes Unidas, conduzidas pelo ganĂȘs Kofi Annan, estabeleceram os Objetivos de Desenvolvimento do MilĂȘnio (ODM) visando orientar os esforços da comunidade internacional para o desenvolvimento atĂ© o ano de 2015. Longe de ser um acordo ideal ou vinculativo (que se torna lei nacional ao ser assinado), os ODM tambĂ©m foram considerados r...

Cresce número de mulheres no Congresso Nacional, mas nenhuma governadora é eleita

Na primeira eleição em que as cotas de 30% para cargos proporcionais (lei 9.504/1997) foram cumpridas, tanto para deputada federal quanto para estadual, as mulheres ampliaram ligeiramente sua participação no Congresso Nacional. Agora, elas somam 51 deputadas federais, enquanto em 2010 eram 45, num total de 513 cargos. Ou seja, aumentaram de 8,9% para 10%. No Piauí, em Tocantins, Roraima...

Democracia Econômica e a Política Multilateral

No ambiente climatizado das NaçÔes Unidas, diversos personagens negociam sobre as diretrizes fundamentais para uma possível organização institucional voltada para erradicar a pobreza e reduzir as desigualdades geradas pelo sistema de apropriação, expropriação e destruição que sustentam as relaçÔes econÎmicas contemporùneas no mundo. A chamada Agenda Pós-2015, que consiste de duas g...

Por um mundo menos desigual

Imagine um mundo sem fome, com educação bĂĄsica de qualidade para todos e igualdade entre os sexos. Para voluntĂĄrios do mundo inteiro, esse cenĂĄrio pode e deve ser real. Atualmente, a ONU ferve com as discussĂ”es sobre esses e outros cinco temas listados, hĂĄ 15 anos, entre os Objetivos de Desenvolvimento do MilĂȘnio. O prazo para o alcance dessas oito metas para um mundo melhor serĂĄ encerrad...

Biblioteca

A campanha pelas TTF demanda uma taxa sobre as transações financeiras internacionais – mercados de câmbio, ações e derivativos. Com alíquotas menores que 1%, elas incidirão sobre um volume astronômico de recursos pois esses mercados giram trilhões de dólares por dia.

http://www.outraspalavras.net